Arquivo

Posts Tagged ‘Informação’

Viva!

setembro 2, 2013 1 comentário

E mais um dia começa…

Ela acorda antes do despertador, espera o mesmo tocar e enrola pra levantar. Nesse tempo pensa: “O que farei de bom hoje?” ou “Será que preciso mesmo levantar?” ou “Pra quê trabalhar mesmo?”, não acha respostas, mas, mesmo assim levanta com o pensamento: “Espero que esse dia acabe logo!“.

Toma um banho demorado pra acordar, pensa nas responsabilidades, nos problemas, pensa no que fez a noite passada, pensa no rapaz que gosta, pensa tanto que já está atrasada. Arruma-se em 5 minutos, não toma café, pois isso é luxo pra quem está atrasado. Lembra-se do transporte que tem que pegar pra chegar ao trabalho e já fica com preguiça, mas, também se lembra de paixonites platônicas que irá encontrar no metrô e isso dá um ar de felicidade, mas, ainda sim espera o que dia acabe logo.

Chega ao trabalho e estão todos estão bem-humorados. Imagina o que aconteceu com eles pra tanto bom humor. Senta na sua mesa e já se irrita, pois a faxineira mexeu na mesa pra limpar e largou tudo bagunçado. Abre o e-mail e tem várias tarefas para ser realizada, nem começa o expediente e já está rezando para que o dia acabe logo.

Almoço, um momento de paz, de descanso, de felicidade, pena que dura apenas uma hora e antes mesmo que acabar os problemas voltam para assombrar. Por que esse dia não acaba logo?

Fim de expediente, mais uma vez vem o transporte público e desânimo. Imagina que legal seria sair, ir ao cinema, encontrar uns amigos, mas não vai para casa, descansa, não faz nada, assiste alguma coisa, lê um livro, come e vai deitar cedo, finalmente o dia está acabando, mas, amanhã começa tudo de novo. Antes de dormir, lembra-se do dia, lembra-se do que poderia ter feito, lembra-se do que fez e lembra que o dia passou e não fez nada de bom, nada relevante, apenas sobreviveu mais um dia e lá se foi mais um dia na sua vida…

 

GameOver

1L”

ps. Se ler o texto, por gentileza, dê uma nota para ele. Obrigado.

Mulheres, carros… Problemas?! #003

outubro 17, 2010 Deixe um comentário

Notícia:

________ erra pedal e estaciona carro em cima de outros veículos.

Complete a lacuna assinalando a alternativa correta:
a) Mulher
b) Pandeiro
c) Urso Panda
d) Bozo
e) Homer Simpson

TEEEEEEEMPO!
Triiiiiiiiiiiimmm…

Bem, meus caros…
Se vocês chutaram a alternativa a) , meus parabééééns!
Pois é… Entendam a história.

“Motorista foi multada em 550 dólares por direção perigosa.
Em vez do pedal do freio, ela acabou pisando no acelerador.”

Uma motorista de 38 anos se confundiu no momento de estacionar o carro na segunda-feira (11/10/10) em Lynnwood, no estado de Washington (EUA), e acabou parando em cima de outros veículos. Em vez do pedal do freio, a mulher acabou pisando no acelerador.

Segundo a emissora de TV “Komo News”, ninguém ficou ferido. Mas a motorista recebeu uma multa de US$ 550 por direção perigosa.

via G1

 

Fotos são fotosFatos são fatos.

 

 

No celular, no volante e olhando pra você. Qual será o resultado disso?

 

 

 

 

Uh hull! Sô sapekinha e vou abalar no meu fusquinha! hihihi

 

 

 

Tô levando minha netinha pra passear. Vem com nóis!

 

 

MAAAAAAAAAAS… Como bem disse anteriormente, acho a combinação CARROS e MULHERES algo muito, digamos, muito BOA:


Ah, as mulheres…
Que Deus as abençoe SEMPRE e não nos deixe faltar.

That’s it for now, young readers…
See ya over there! 😀

KM ‘

Mulheres, carros… Problemas?! #002

agosto 18, 2010 Deixe um comentário

É, meu povo…
Não resisti.
Vou transformar isso em série. Uma saga que tem por objetivo mostrar as gafes cometidas por mulheres do sexo feminino ao volante.
Minha opinião é imparcial, ok?!
Apenas mostrarei os fatos.

Motorista erra marcha e carro cai em piscina de prédio em Fortaleza

Em vez de dar ré, motorista colocou primeira marcha.
Apesar do susto, ninguém se feriu no incidente.

Uma moradora de um prédio de Fortaleza tentou engatar a ré no carro mas acabou engatando a primeira marcha. O carro foi para a frente e mergulhou na piscina do edifício. Apesar do susto, ninguém se feriu. O incidente aconteceu na tarde desta segunda-feira (16/08/10). O seguro foi acionado mas até o meio-dia desta terça-feira (17/08/10) o veículo continuava dentro da piscina.

Aí complica o lado de vocês, hein, meninas?!
Rham!

Mestre Macaco, alguma palavrinha para descrever a situação supracitada?

😀

via

Ai, KM, como você é machista e insensível…
Entendam o começo desta história clicando aqui.

KM ‘

Aprenda Alguma Coisa Todos os Dias #018

agosto 10, 2010 Deixe um comentário

O “Aprenda Alguma Coisa Todos os Dias” publicado semanal ou mensalmente ¬¬ atinge a maioridade!
Êê~eêÊe~E~e~eê!
18. Entendeu?

Eu sei que vocês ficam ávidos por mais um post deste blogueiro que vos escreve neste momento.
Eu já comentei aqui que estou trabalhando, não é?
Pois é. Eu sei que já comentei. Foi uma pergunta retórica. Só quis ressaltar porque gostei da sonoridade da palavra “trabalho”.

Ai, KM… Por que você sempre tem que bater um papinho informal e entediante no começo dos seus posts?
Resposta: Para manter um vínculo afetivo com os queridos leitores.
Tá, é mentira.
É só vontade de descontrair mesmo.

Vamos, pois, ao post de hoje.

– Imagine a cena –

Haja vista que a prolixidade polinêmica é um estado da pseudocodopsia cambriana, será que a ficoeritrina é também um componente da minha estrutura?
Pensar nisso me estressa às vezes…

A partir do pensamento a seguir, pode-se inferir que ele pertence a:

a) Um nerd ;
b) Um pseudocult;
c) Uma cacatua caolha;
d) Uma planta;
e) Um coral.

Se você chutou a alternativa número c), meus parabéns: Você errou!
Se chutou uma das duas óbvias a) ou b), advinhem… Erraram.

Sobraram, pois, a d) e a e). anabolizante?

Vamos então à revelação bombástica do dia:

Eu nunca mais dormirei com a consciência tranquila depois de ler esta informação.
Tá, é mentira.
Vamos à explicação científica para tal:

Plantas estão aptas a ‘lembrar’ e ‘reagir’ à informação contida na luz, segundo pesquisadores.
Plantas, dizem os cientistas, transmitem informação sobre a intensidade e a qualidade da luz de uma folha para outra de modo similar ao nossos sistemas nervosos.
Esses ‘sinais eletroquímicos’ são carregados pelas células que agem como ‘nervos’ das plantas.
Em seus experimentos, os cientistas mostraram que a luz que brilhou em uma folha fez com que toda a planta respondesse.
E a reação, que tomou a forma de reações químicas induzidas pela luz nas folhas, continuou no escuro.
Isto mostrou, segundo eles, que a planta ‘lembrou’ da informação contida na luz.

BBC

Incrível, não é?!
Ai, KM, não entendi nada…

A plantinha tá no escuro. Ilumina-se uma única folha.
A plantinha toda recebe o sinal luminoso mesmo com uma única parte iluminada.

E o que diabos isso tem a ver com o pensamento?

Bem, como eu estou com extrema preguiça de explicar o processo, clique aqui para visualizar o link do blog “Tudo sobre plantas”.
Super recomendado mesmo.
É uma curiosidade interessante e vale a pena a leitura.

Vou dormir com medo do que a grama pensa de mim quando piso sobre ela…

That’s all for now! 😀

Se você, assim como o autor deste post, achou que isso ficou extremamente desconexo e confuso, vote com as estrelinhas aí embaixo.

via, via.


KM ‘

Aprenda Alguma Coisa Todos os Dias #015

junho 17, 2010 3 comentários

Quando eu li essa informação, não me contive e tiver que rir.
Não, eu não ri espalhafatosamente como um “HEAUEHAUHEAUHEAUHAEUHEA” ou um enorme “KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK“.
Eu achei engraçado e interessante. Esbocei um sorriso. Pronto.

Mas é fato de que isso me lembrou a minha infância. Explico abaixo o porquê.

Nooooossa, KM… Não acredito! Você comia seu catarrinho quando era criança é? Faz isso até hoje?

Não é isso, meus caros. Não é isso.
Sempre fui um rapazinho muito asseado e sempre limpava a goga verde (ou amarelo, ou verde-amarelo, ou amarelo esverdeado) que insistia em sair em momentos de choro, gripe ou espirros sem propósito.
E onde entra a bendita da infância?
Ora… Nos meus amigos, é claro.

Que atire a pedra quem nunca teve um amiguinho catarrento.
Que atire a pedra quem nunca teve um amiguinho/um coleguinha na rua catarrento e barrigudo.
Que atire a pedra quem nunca teve um amiguinho/um coleguinha na rua/um coleguinha na escola que era catarrento, barrigudo e, quando espirrava, limpava o catarro no uniforme escolar.

Mas é sério.
Eu, como um rapaz que realmente teve infância, convivi com isso.
Quando rolava um babinha* na rua, sempre tinha um que se destacava na multidão por estar com um catarrinho escorrendo pelo nariz. O curioso não é nem isso: Ele sempre sugava o catarrinho e ainda lambia a boca.
Outro fato curioso é o motivo da barriguinha avantajada. Sabemos que, na fase adulta, a culpa é da cerveja. Na infância, a culpa é das tão famosas vermes.

Por causa dessa cena clássica, comumente comparo algumas pessoas a “meninos barrigudos com o catarro verde escorrendo pela boca”.
Nada comum, não é?
Hoje em dia eu vejo como era tão bobo e inocente toda essa cena.
Uma criança tá ali com o nariz escorrendo e, muitas vezes, parece “ostentar” o muco que escorre do nariz. Ou talvez seja porque, depois de tantas tentativas, o danado não some e resolve-se deixar lá.
Chorando demais, um resfriado, seja como for, o catarrinho alguma vez apareceu no quadro da infância de todos.
E o que dizer, então, de pessoas adultas que “comem” o próprio catarro?
Eu nem sei o que dizer. Pelo que me disseram *assobio*, o catarro é salgadinho. Quem disse isso foi meu irmão! Vai ver é gostoso, sei lá. Se você resolver provar, vá até “Deixe um comentário” e conte a sua experiência pra gente, ok?


E para presenteá-los, eu não poderia deixar de expôr aqui algumas imagens interessantíssimas a respeito, não é?
Deliciem-se com essa sopinha, esse caldinho, essa vitamina de abacate que insiste em aparecer em alguns momentos da vida.
E se cuidem: O inverno está chegando e, com ele, bem… Você sabe! 😀

Eu ia postar imagens muito, mas muito nojentas. Agradeçam-me pelas fofurinhas logo abaixo na parte dedicada aos comentários.
E rolar um babinha* é o equivalente a “jogar um futebolzinho”.

KM ‘

Aprenda Alguma Coisa Todos os Dias #014

junho 15, 2010 1 comentário

Fóóóóóóóóóón!

E é ao som de uma irritante vuvuzela que começaremos o post de hoje.
Uma curiosidade curiosa está aí, logo abaixo. Confira e, mais abaixo, comentários pessoais a respeito.

Baseado em quê, pelo chumaço de algodão?
Nós, homens do sexo masculino, somos carrancudos e rimos menos.
Isso deve ser atribuído ao fato de que, antropologicamente falando, não fomos feitos para rir.

O ato de rir, de demonstrar felicidade, poderia sugerir fragilidade.
Sim, meus caros. Exatamente.
Os nossos ancestrais, para intimidar os inimigos, precisavam sempre mostrar a carranca de macho-alfa para que impressionasse os machos de outras tribos e os afugentasse.
Com o passar dos tempos, acabamos por incorporar essa características dos fulaninhos que nos antecederam.

Ora, KM… Já que você tá falando dos homens aí, explica porque as mulheres são as que mais riem, por favor.

Simples, meus caros.
Bem sabemos que os homens são muito mais razão e as mulheres são muito mais emoção.
Os homens iam à caça, protegiam os lares enquanto as mulheres ficavam em ‘casa’, cuidando da prole. Então, infere-se que os machos tinham muito mais com o que se preocupar e, com isso, menos tempo pra ficar achando graça do mundo perigoso em que viviam. As moçoilas, por outro lado, ficavam em suas ‘casas’ amamentando os filhos e executando tarefas mais light’s, mas não menos importantes que as dos homens.

Claro e evidente que rir é bom, é o “bicho da goiaba”, é divertido e etc, etc.
Ninguém aqui está dizendo que ser sério vai te fazer mais homem que ninguém.
E é fato que ficamos sérios, carrancudos quando enfrentamos um outro homem.
Queremos impôr nossa masculinidade, ser  o cara, o dono do pedaço.  Acreditem ou não, isso é comum a praticamente todas as espécies.

Mas há algumas coisas que não entendo a respeito das mulheres:

– Sangram todo mês;
– Viram bichos alucinados com sede de matança;
– Sofrem com o treino do parto mensalmente. Sim, eu falo das cólicas. (Eu sei lá se é a mesma dor! ¬¬);
– Sofrem com a dor excruciante do parto. Hoje não mais, com o advento do parto cesariano;
– Sofrem com a distribuição da gordura corporal;
– Sofrem com as maiores possibilidades de desenvolver câncer de mama…

… e ainda assim, têm inúmeros motivos para sorrir.

É isso.
Deve ser por isso que admiro tanto essas criaturas que Deus nos deu. 😀

KM ‘

Cala boca, Galvão!

junho 14, 2010 2 comentários

[Post especial para os utilizadores do Twitter. Se você não possui uma conta nessa rede social (e a utiliza com frequência), provavelmente não entenderá o propósito deste texto]

Tchana na na na naaaa, tchana na na naaaa… O quê, o quê, o quê, o quê?

Olá, gente que lava louça com detergente… Como têm passado?
Eu sei, eu sei… Essa de “gente que lava louça com detergente” foi totalmente non sense.

Vamos ao assunto do post.

Jogo na tela, cerveja gelada, controle na mão. O que, então, poderia estragar?
R: A narração do Galvão.
Sim, o Galvão Bueno. O tão chato conhecido e respeitável Galvão Bueno.

Ora, KM… E onde entra esse ‘Cala boca, Galvão!’ ?
Simples, caros leitores.
Desde a cerimônia de abertura da Copa do Mundo (aquela que tá rolando lá na África do Sul), as pessoas têm twittado freneticamente a frase “Cala boca, Galvão” e isso foi parar nos Trending Topics (lista de tópicos mais comentados do momento).
A febre se espalhou mundialmente.
Os estrangeiros, confusos, não entenderam do que se tratava e, por isso, os brasileiros inventaram diversos meios de tornar a brincadeira ainda mais atrativa não somente para o Brasil.

Cala Boca Galvao” é uma nova música da Lady Gaga que promete ser mais um sucesso.
Para encorpar a
mentirinha
, os malucos criaram até mesmo um vídeo com a suposta música:

Como se não fosse o suficiente, inventaram a campanha Save Galvao Birds – Salve os pássaros Galvão – e instituíram que, a cada tweet, o “Instituto Galvão” (fictício) receberia a quantia de R$0,10 como forma de ajudar a preservar os pássaros Galvão.


Percebam que há a letra da música logo abaixo do vídeo.

Saiu até no ‘The New York Times’. Não acredita? Clique AQUI para ver a matéria.
Mais AQUI, AQUI, AQUI e também no jornal ‘El País’AQUI.

O fato é que Galvão Bueno conta com muitos fãs em todo o Brasil e que fazem questão de demonstrar esse carinho:

E como o Galvão retribui esse carinho? Veja abaixo:

A imagem é de conteúdo ofensivo. Portanto, veio a "censura".

Estamos nos divertindo muito com os gringos sem entender essa piada interna. A maior piada interna da história.
Bem amigos da Utilidade Particular… Vamos nos despedindo mais uma vez!
Haaaaaaaaja coração!

KM ‘

%d blogueiros gostam disto: